Programa de Ação para a Adaptação às Alterações Climáticas disponível para apreciação

Encontra-se aberta a fase de apreciação do Programa de Ação para a Adaptação às Alterações Climáticas (P-3AC) no portal Participa até 28 de Novembro de 2018.

O P-3AC complementa e sistematiza os trabalhos realizados no contexto da ENAAC 2020 tendo em vista o seu segundo objetivo, o de implementar medidas de adaptação, elegendo oito linhas de ação concretas de intervenção direta no território e nas infraestruturas, complementadas por uma linha de ação de carácter transversal, as quais visam dar resposta aos principais impactes e vulnerabilidades identificadas para Portugal.

 

Portugal é um dos países da Europa potencialmente mais afetados pelas alterações climáticas, segundo a maioria dos estudos conhecidos, enfrentando uma variedade de impactos potenciais, como aumentos na frequência e intensidade de secas, inundações, cheias repentinas, ondas de calor, incêndios rurais, erosão e galgamentos costeiros.

Os custos da inação face aos impactos das alterações climáticas no nosso país são muito elevados. Como referência de valores associados a eventos climáticos, existem estimativas que apontam para 60-140 milhões de euros de custos anuais associados aos incêndios rurais (não contabilizando os recentes e trágicos incêndios de 2017). A seca de 2005 teve custos estimados de cerca de 290 milhões de euros e a seca de 2012 teve prejuízos sobretudo ao nível das quebras de produção agrícola, com custos estimados em mais de 200 milhões de euros, faltando ainda contabilizar um valor para a seca mais recente (2017-18), bem como as decorrentes da redução e variabilidade da ocorrência da precipitação, o aumento da temperatura, o agravamento da frequência e intensidade dos eventos climáticos extremos como ondas de calor. A estes somam-se custos relativos aos temporais intensos que se têm vindo a sentir em anos recentes, como foi o caso da tempestade Hércules que assolou o país em 2014 e que produziu estragos em toda a orla costeira. De acordo com estimativas preliminares efetuadas pela APA, os custos associados aos efeitos da tempestade Hércules poderão ascender a cerca de 17 milhões de euros e os custos relacionados com os temporais de março de 2018 na costa portuguesa estão avaliados em cerca de 1,4 milhões de euros.

 

A apreciação e participação poderá ser feita através do portal Participa, onde se encontram todos os documentos do P-3AC: http://participa.pt/consulta.jsp?loadP=2352.