Alterações nos padrões de distribuição de briófitos epifíticos em ambientes urbanos e seu significado ecológico e climático

Workshop e visita guiada

14 de Setembro, 15h00 - 17h00

FCUL e Jardim do Campo Grande

Gratuito, com inscrição prévia

CE3C

As espécies epifíticas (entre elas os briófitos) são constituintes importantes da vegetação em muitos ecossistemas naturais, mas estão também presentes em áreas intervencionados, como em zonas urbanas e industriais. Para se desenvolverem estes organismos necessitam essencialmente da humidade atmosférica e luz. O substrato tem apenas uma função de suporte. São espécies de estruturas muito simples estando totalmente expostas aos poluentes atmosféricos, que são em muitos casos incorporados com facilidade no próprio organismo. Por outro lado, são muito dependentes do clima da região.

De um modo geral a vegetação epifítica permite indicar potenciais alterações ambientais desde que se conheça o estado de referência das espécies numa determinada área.

Assim, o padrão de distribuição espacial das espécies consideradas bioindicadores permite identificar as relações causa-efeito entre os fatores de risco e a saúde pública, como poluentes, clima, entre outras causas ambientais e condições ecológicas que podem influenciar a ocorrência das espécies.

 

Inscrição

Inscrição prévia para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. e Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

Máximo de 20 participantes.

 

Plano

  1. Exposição teórica e resultados de projetos desenvolvidos ou em curso
  2. Apresentação de espécies indicadoras a partir de uma base fotográfica
  3. Apresentação de exemplos quer obtidos na área de Lisboa quer a nível de país
  4. Exemplificação com padrões de distribuição de briófitos epifíticos e seu significado no ambiente urbano.
  5. Visita guiada ao jardim do Campo Grande como aplicação prática e para observação de espécies epifíticas.

 

Local

Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (1 hora no laboratório) e Jardins do Campo Grande (1 hora de visita guiada).

 

Organização

Cecília Sérgio e César Garcia

cE3c - Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa

Museu Nacional de História Natural e da Ciência, Universidade de Lisboa