Iniciativas

Que Estratégia de Reflorestação para Portugal?

floresta Coentral

Após os incêndios que deflagraram em Portugal durante este ano, (arderam > 450 mil hectares), importa olhar para o futuro e pensar de forma corajosa o que se irá fazer em toda a área ardida. Nada do que foi dito (desde 15 Outubro até hoje) indica uma estratégia definida para as medidas preventivas e estruturantes. Antes, enunciam-se proibições para replantar eucalipto, acções para combater incêndios ou mesmo a constituição de uma empresa pública para a gestão da floresta. Nenhum destes documentos menciona que floresta se pretende para Portugal nem, especialmente, que cuidados deverão existir para encarar as alterações climáticas. Existem projectos experimentais, liderados por associações várias, bem intencionadas, mas sem estratégia de investimento, de organização do espaço florestal ou de prevenção contra as alterações que afectam o globo.

Prémio de Doutoramento em Ecologia - Fundação Amadeu Dias Vencedores da Edição 2017

Já são conhecidos os vencedores da primeira edição do Prémio de Doutoramento em Ecologia – Fundação Amadeu Dias, organizado pela SPECO – Sociedade Portuguesa de Ecologia. Os três primeiros classificados irão apresentar o seu trabalho no 16º Encontro Nacional de Ecologia, que terá lugar a 9 e 10 de novembro na Reitoria da Universidade de Lisboa.

Ricardo RochaAlice Nunes, investigadores no cE3c (Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Climáticas) da Universidade de Lisboa, e Elsa Teresa Rodrigues investigadora no CFE (Centro de Ecologia Funcional), da Universidade de Coimbra foram seleccionados como primeiro, segundo e terceiros classificados, respectivamente, pelo júri convidado a avaliar as candidaturas ao Prémio de Doutoramento em Ecologia - Fundação Amadeu Dias.

Estratégia Nacional de Conservação da Natureza e da Biodiversidade: Parecer da SPECO

A proposta de revisão da Estratégia Nacional de Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ENCNB - 2025) constitui uma ferramenta estratégica do Ministério do Ambiente, fortemente ancorada nos compromissos globais assumidos em 2010 por Portugal para com a Convenção sobre a Diversidade Biológica 2011-2020 e pretende contribuir para a concretização das metas da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Ecology Day: 14 de Setembro 2017

O Ecology Day foi lançado, em 2016, pela Federação Europeia de Ecologia para realçar a importância da Ecologia, como ciência em evolução, capaz de desafiar a sociedade e a cidadania. A data escolhida, 14 de Setembro, corresponde ao dia em que Ernst Haeckel definiu, pela primeira vez, Ecologia.

Em 2017, a SPECO (Sociedade Portuguesa de Ecologia) lançou o desafio a todos os sócios para celebrar este dia com actividades várias que pudessem mostrar à sociedade o papel relevante que os investigadores da SPECO realizam em prol da Ecologia em Portugal. A proposta contou de imediato com o apoio da Comissão Nacional da UNESCO. Foram várias as iniciativas oferecidas de norte a sul do país, entre os dias 9 a 22 de Setembro, por diferentes centros de investigação: Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c), da Universidade de Lisboa, Centro de Ecologia Funcional (CFE), da Universidade de Coimbra, Centro de Estudos Ambientais e Marinhos (CESAM), da Universidade de Aveiro, Centro de Investigação e Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB), da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE), nos pólos da Universidade de Lisboa e da Universidade de Coimbra. Esta iniciativa envolveu cerca de 30 investigadores e mais de 200 participantes, incluindo público em geral, famílias, estudantes do ensino superior e cientistas.

Ecology Day: Relatório de Actividades

Em 2016, ano em que se comemoraram os 150 anos da Ecologia como Ciência, a European Ecology Federation (EEF) estabeleceu, oficialmente, o 14 de Setembro para celebrar o Dia da Ecologia na Europa. O dia escolhido corresponde à data em que Ernst Haeckel definiu, pela primeira vez, Ecologia.

Em 2017, a SPECO lançou o desafio a todos os sócios para celebrar este dia com actividades várias que pudessem mostrar à sociedade o papel relevante que os investigadores da SPECO realizam em prol da Ecologia em Portugal. A proposta contou de imediato com o apoio da Comissão Nacional da UNESCO. Foram várias as iniciativas oferecidas de norte a sul do país, entre os dias 9 a 22 de Setembro, por diferentes centros de investigação: Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c), da Universidade de Lisboa, Centro de Ecologia Funcional (CFE), da Universidade de Coimbra, Centro de Estudos Ambientais e Marinhos (CESAM), da Universidade de Aveiro, Centro de Investigação e Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB), da Universidade de Trás- os-Montes e Alto Douro e Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE), nos pólos da Universidade de Lisboa e da Universidade de Coimbra, envolvendo, directa ou indirectamente, cerca de 30 investigadores.

As actividades oferecidas envolveram o público em geral, famílias, estudantes do ensino superior e cientistas, dependendo das datas em que foram inseridas, num total de mais de 200 pessoas. A divulgação foi realizada através do Facebook e Twitter da SPECO, para além da efectuada pelas próprias unidades de investigação. 

pdfLeia o Relatório de Actividades na íntegra 

Participação no processo legislativo da reforma florestal

A SPECO  deu mais um passo no seu contributo para o pacote legislativo sobre a reforma do sector floresta. No seguimento do envio das conclusões resultantes do debate "Conservação e Gestão da Floresta: Duas faces da mesma moeda", promovido pela Sociedade Portuguesa de Ecologia à Comissão de Agricultura e de Mar da Assembleia da República, a SPECO foi convidada a pronunciar-se sobre as propostas de lei apresentadas pelos diversos partidos políticos.

O documento resultante da análise da legislação em aprovação pode ser consultado aqui.