Marketing Aplicado à Ecologia e Conservação da Biodiversidade

Marketing Aplicado à Ecologia e Conservação da Biodiversidade

27 de Janeiro | 18 horas | Em directo no canal YouTube da SPECO | Participação livre

A Society for Conservation Biology define conservation marketing (marketing da conservação) como sendo “a aplicação ética das técnicas e conceitos patentes nas estratégias de marketing para influenciar atitudes, percepções e comportamentos individuais, e progressivamente da sociedade, com vista ao sucesso dos objetivos de conservação”. É certo que a interrupção das alarmantes rotas de perda de biodiversidade e de degradação generalizada dos ecossistemas à escala mundial depende de ações concretas robustas, cuja força será tão maior quanto o apoio e pressão que os decisores encontrem na sociedade. O diálogo e a partilha de experiências entre marketers e ecólogos pode assim ser extremamente vantajoso – e até vital – para que diferentes metas de conservação alcancem o sucesso desejado, através da sensibilização, mobilização e estímulo à mudança ou adoção de comportamentos pró-conservação.

O cruzamento entre a Ecologia com as áreas do marketing, comunicação e publicidade é verdadeiramente importante para que instituições, de diferentes naturezas, possam cumprir ir mais longe a sua missão, quer estejam mais relacionadas com a investigação e academia, e inerentes objetivos de divulgação do trabalho desenvolvido e de transferência de conhecimento; quer com a conservação no terreno, sejam elas públicas, ou privadas como por exemplo as organizações não-governamentais de ambiente e equiparadas, ou até mistas, como ocorre com vários parques e reservas naturais em África.

No dia 27 de janeiro (quinta-feira), a segunda mesa-redonda apresentada pela DivECO, moderada por Rúben Oliveira, membro da Direcção da SPECO e coordenador da Rede, terá por título “Marketing aplicado à ecologia e conservação da biodiversidade”. Junte-se a nós às 18h00 no canal YouTube da SPECO, e ao painel, que contará com a presença de:       

  • Ângela Morgado | É Diretora-executiva da Associação Natureza Portugal, em associação com a WWF – World Wide Fund for Nature. Licenciada em Sociologia pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), da Universidade de Lisboa e mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias da Informação pelo mesmo instituto. Enquanto especialista em Fundraising e em consultoria de Comunicação e Imagem, foi consultora de vários projetos e entidades: Programa Comunitário EQUAL, ANESPO, Renatura, LPR, Erena, grupo SetCom, etc; Foi membro da Comissão Executiva do Observatório da Comunicação português – OberCom e responsável pela comunicação e relações públicas. Foi diretora de clientes na agência de comunicação Agenda Estratégica. Participou em vários projetos de investigação no ISCTE, Departamento de Sociologia da Comunicação e Tecnologias de Informação.
  • Diogo Veríssimo | Investigador na Universidade de Oxford e Head of Impact and Measurement na ONG On the Edge. Trabalha desde o virar do milénio na aplicação de princípios e teoria de marketing no âmbito da conservação da biodiversidade, tendo sido um dos fundadores da disciplina do marketing da conservação. Nos últimos anos teve um foco particular na temática do comércio ilegal de espécies ameaçadas, onde desenvolveu estudos de mercado em contextos como o consumo de barbatana de tubarão em China, bílis de urso no Cambodja, ovos e carne de tartaruga em São Tomé e Príncipe em outros. Mais recentemente tem trabalhado na área do marketing digital em particular na área dos jogos digitais, documentários e social media. Foi até o ano passado Vice-presidente da Internacional Social Marketing Association e faz parte do corpo directivo da European Social Marketing Association.

  • Vasco Galante | Director de Comunicação do Parque Nacional da Gorongosa, Moçambique. Licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, possui ainda um MBA (Master of Business Administration) em Marketing pela Universidade Católica Portuguesa. Até chegar ao Parque Nacional da Gorongosa, em Moçambique, onde vive e trabalha desde 2005, trabalhou muitos anos em Itália, Espanha e Portugal, como administrador de empresas e director comercial e de marketing na Sonae, na Imprensa Nacional Casa da Moeda, no Banco Espírito Santo e nas Seleções do Reader’s Digest. Nos seus primeiros tempos de carreira profissional, foi programador de computadores e leccionou cursos de formação no Instituto Português de Informática.

Saiba mais sobre a DivECO e eventos passados em https://www.speco.pt/pt/plataformas/diveco