Criada nova rede dentro da SPECO: Rede Portuguesa de Estudo e Gestão de Espécies Invasoras.

Missão

Reunir numa mesma plataforma investigadores, de diferentes áreas científicas e grupos taxonómicos, e outros actores da sociedade que lidem com espécies exóticas e invasoras (e.g.,autarquias; associações florestais, de ambiente, e outras; empresas e proprietários privados; ONGs,comunidades escolares; agências governamentais de conservação e ambiente; comunicação social; etc.), promovendo a partilha de conhecimentos e experiências, de forma a conjugar esforços e interesses rumo a uma melhor gestão integrada das Espécies Exóticas Invasoras (EEI) a nível nacional.
Criar “canais facilitados” de comunicação. Fazer mais e melhor com base no conhecimento científico actual e experiência de terreno acumulada.
Aumentar a visibilidade do tema e o seu reconhecimento pelos cidadãos a nível nacional.



Porquê criar uma Rede Estudo e Gestão de Espécies Invasoras?
As espécies exóticas invasoras (EEI) incluem organismos de todos os grupos taxonómicos (das plantas aos animais, passando por fungos e bactérias) e habitats (das florestas aos rios, passando pelas dunas, mares, etc.). As EEI são a 5ª ameaça à biodiversidade a nível global, e em Portugal são também uma grave ameaça à biodiversidade, nomeadamente a muitas das espécies recentemente analisadas para a Lista Vermelha da Flora Vascular de Portugal Continental. Adicionalmente, promovem impactes negativos muito avultados em termos socioeconómico, de saúde humana, dos serviços dos ecossistemas, etc. Esta ameaça é reconhecida pela legislação Nacional (Decreto-Lei nº 92/2019) e Europeia (Regulamento UE nº 1143/2014).

As EEI são um desafio transversal à sociedade e interligam-se com muitos outros desafios societais actuais, como sejam as alterações climáticas, os incêndios florestais, a perda de biodiversidade, as doenças emergentes e outras, etc. Como tal, é cada vez mais urgente que os recursos disponíveis e a massa crítica existente no país sejam utilizados de forma coordenada, coerente e estratégica de forma a gerir esta ameaça de forma mais eficaz e sustentável.

Principais objectivos e prioridades

  1. Angariar elementos para a rede;
  2. Estabelecer formas de comunicação & dinamização em rede. Organização mensal (ou outra periodicidade) de:
    1. ciclo de palestras online;
    2. ações controlo com voluntários;
    3. Workshops e cursos temáticos para grupos taxonómicos, sobre gestão e controlo, investigação, etc.
  3. Organização de reunião anual dos membros da rede;
  4. Avaliar (junto das entidades competentes - ICNF) a possibilidade de delineamento e discussão de planos de acção de EEI listadas no DL 92/2014 – Revisão da Lista DL 92/2019 e fazer Análises de Risco de espécies para inclusão na Lista.
  5. Garantir, transversalmente, o envolvimento de diferentes actores intervenientes na problemática das EEI.
LTER Portugal

Iniciativasda Rede InvECO

Ciclo de Conferências às Quartas

Ao longo de nove sessões, a Rede InvECO pretende reunir vários actores da sociedade que lidam com espécies exóticas e invasoras em diferentes contextos, promovendo a partilha de conhecimentos e experiências, de forma a aumentar a visibilidade do tema e o seu reconhecimento pelos cidadãos a nível nacional. 

Na terceira 4ª feira de cada mês, a InvECO convida todos os interessados para uma pequena palestra (ca. 30 min) onde se abordarão temas relacionados com os amplos desafios que as espécies exóticas invasoras colocam à sociedade, sendo cada apresentação seguida de um espaço para questões e debate de ideias (ca. 20 min). 

Para participar deve registar-se online, após receberá um e-mail com informação para aceder ao(s) evento(s).


Saiba mais AQUI e AQUI

Conferências passadas

Porquê uma Semana dedicada às espécies invasoras?

As espécies invasoras são uma das principais ameaças à biodiversidade a nível global e promovem outros impactes significativos a nível ambiental e socioeconómico. No âmbito dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, a Meta 15.8 prevê implementar medidas para evitar a introdução e reduzir significativamente o impacte de espécies exóticas invasoras nos ecossistemas terrestres e aquáticos, e controlar ou erradicar as espécies prioritárias. Os cidadãos têm um papel relevante não só na prevenção das invasões biológicas, mas também na mitigação dos seus impactes. No entanto, esta temática continua a ser desconhecida de grande parte da população. Neste contexto, a SIEI pretende contribuir para aumentar o conhecimento e sensibilização sobre este tema.

A 1ª Semana sobre Espécies Invasoras foi organizada em 2020, apenas em Portugal, ainda antes da Rede InvECO ser constituída. A 2ª Semana, SIEI 2021, foi Ibérica e foi promovida pela Rede InvECO, pela plataforma INVASORAS.PT e pelos projetos LIFE STOP Cortaderia e LIFE INVASAQUA.
Em 2022, a Semana sobre Espécies Invasoras volta a realizar-se em Portugal e Espanha e é novamente promovida pela Rede InvECO, Plataforma INVASORAS.PT e projetos LIFE STOP Cortaderia e LIFE INVASAQUA. Junte-se a nós organizando atividades ou juntando-se às iniciativas organizadas pelas muitas entidades aderentes.

Notícias relacionadas

Mais notícias