top of page
  • Foto do escritorSPECO

Lei do Restauro da Natureza apoiada por 75% dos cidadãos dos países que não a subscreveram

Estados-Membros da UE que não apoiam a Lei do Restauro da Natureza estão em discordância com a opinião pública.



Os Estados-Membros da UE que não apoiaram a Lei do Restauro da Natureza estão em discordância com a opinião pública. Este é o resultado de uma sondagem realizada nos Países Baixos, Finlândia, Hungria, Itália, Polónia e Suécia, que revela que três em cada quatro cidadãos são a favor da legislação, numa altura em que aumenta a pressão sobre os Estados-Membros para que adoptem a lei há muito esperada.


A Lei do Restauro da Natureza, uma resposta da UE às crises interligadas do clima e da biodiversidade, tem estado num impasse desde Março, quando perdeu a maioria necessária dos Estados-Membros, na sequência da mudança de posição de última hora da Hungria. Agora, um novo inquérito - realizado pela Savanta junto de 6190 inquiridos nos seis Estados-Membros - revela que a maioria dos cidadãos dos países que não apoiaram a lei acredita que o declínio da natureza e da biodiversidade terá efeitos negativos a longo prazo para as pessoas, a agricultura e a economia e que é urgente combatê-lo através do restauro dos ecossistemas.



A Lei do Restauro da Natureza recebeu o maior apoio em Itália, com 85% dos cidadãos a apoiá-la, seguida da Hungria, com 83%, e da Polónia, com 72%. Apenas 6% dos inquiridos discordaram da adopção da lei. Clique para consultar os resultados completos.


A coligação #RestoreNature, constituída pela BirdLife Europe, ClientEarth, EEB e WWF EU, afirma: “Estes resultados provam que alguns Estados-Membros ignoram a preocupação dos cidadãos com a natureza. Apesar de 75% das populações holandesa, finlandesa, húngara, italiana, polaca e sueca apoiarem a Lei do Restauro da Natureza, os seus governos continuam a negar os benefícios do restauro dos ecossistemas, incluindo a proteção contra fenómenos climáticos extremos, a melhoria da saúde e do bem-estar e os ganhos financeiros a longo prazo. Estes números confirmam a importância crucial da adopção da lei pela UE e devem servir de alerta para os governos, que não apoiaram esta legislação, compreenderem que ela é considerada vital e é largamente apoiada pelos seus cidadãos. Ninguém ganha quando a nossa natureza se deteriora, mas todos podem ganhar quando deixamos a natureza recuperar”.


Os resultados surgem na sequência de uma carta enviada por 11 ministros do ambiente, instando os seus homólogos a adoptarem a lei na próxima reunião do Conselho do Ambiente, a 17 de Junho.


+ ecoinfo | restorenature.eu


Saudações ecológicas.

46 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comentários


bottom of page